Responsabilidade Social

O Grupo Impresa está consciente e assume plenamente a responsabilidade social acrescida que lhe é atribuída, pelo facto de grande parte da atividade das suas empresas se desenvolver na área da comunicação social e pelo consequente impacto que tem sobre a sociedade.

A Impresa promove, anualmente, várias iniciativas, quer a nível externo, quer interno, que refletem as suas preocupações com a sustentabilidade e transmitem os valores que pratica e privilegia, tais como:

  • Defesa da liberdade de expressão;
  • Papel dos meios de comunicação social independentes e de qualidade no funcionamento da democracia;
  • Desenvolvimento de relações fortes com stakeholders, parceiros locais e a sociedade portuguesa em geral.

Em 2003 foi criada a SIC Esperança, o projecto social do Grupo Impresa. Este projecto é transversal a todas as empresas do Universo SIC e do Grupo Impesa tendo nascido da necessidade de colocar a televisão ao serviço da sociedade, para que, em conjunto, fosse possível criar um mundo melhor.

O principal objectivo da criação deste projecto residiu em fazer solidariedade quebrando tabus, trabalhando com dinamismo e espírito empreendedor contribuindo de forma solidária e consistente, não só para a divulgação e solução dos problemas sociais que afectam o nosso país, como para a responsabilização e credibilização da solidariedade.

Em Janeiro de 2007, a SIC Esperança é reconhecida como entidade de superior interesse público e passa a ter o estatuto de Instituição Particular de Solidariedade Social, aprovado pela portaria nº 139/07[1] de 29 de Janeiro. Este estatuto confere ao projecto um posicionamento único nos meios de comunicação social.

Em 12 anos, a SIC Esperança participou em mais de 550 campanhas humanitárias, trabalhou com mais de 925 instituições e angariou mais de cinco milhões de euros, dos quais beneficiaram cerca de 70.185 pessoas.

SIC Esperança – Vale a Pena Acreditar.

Para mais informação consulte o nosso Relatório de Responsabilidade Social (clique aqui para aceder ao relatório).

24-02-2016